Fórum RPG somente para jogadores dentro o grupo. Caso tenta interesse em entrar, entre em contato com a administração.


    [#08] Treinamento / Update — LAVI

    Compartilhe
    avatar
    Lavi Strauss
    Escorpião

    Mensagens : 80
    Data de inscrição : 12/06/2014
    Idade : 24

    [#08] Treinamento / Update — LAVI

    Mensagem por Lavi Strauss em Sab Out 17, 2015 2:32 am

    Lavi já havia perdido a conta de quantas vezes quase caíra na areia movediça daquele pântano, de quantas criaturas estranhas havia matado, mesmo que elas não fossem fortes possuíam um veneno terrível e desconhecido para o escorpiano, não que essas coisas fossem um problema, já havia lidado com esse tipo de coisa antes e com certeza sairia dali com um arsenal de venenos totalmente novos, não só para ele, mas como, talvez para todo o mundo.

    Contudo nesse exato momento o médico estava defronte ao lago, sujo e nojento que demorou  dias para encontrar... Sabia que o caminho estava certo porque a pedra que ganhara quando virara regente estava ficando mais forte, o brilho dela se intensificou e podia sentir poder emanar dela, um poder que nunca sentira antes. Mas sério que teria que fazer isso? Essa porcaria não poderia materializar-se em uma ilha tropical cheia de pessoas bonitas? Não, tinha que se materializar no fundo de uma caverna, que a única entrada possível era um lago num pântano muito estranho em que a maioria das coisas não funcionava, o que mais estava fazendo ali era ser movido ao instinto.

    Foi relutante, mas Lavi foi despindo-se de sua armadura aos poucos e colocando-a nos pés de uma árvore junto com suas outras coisas, tudo que levaria consigo para a dita caverna seriam suas espadas, poderia livrar-se de sua armadura e qualquer uma de suas defesas, mas suas espadas, ah não, delas jamais desfar-se-ia, não era  retardado o suficiente para fazer algo assim. Ainda mais em ambiente hostil como esse e para encontrar a sua constelação.

    Suspirou algumas vezes e olhou aos arredores, respirou profusamente e jogou-se naquela água lamacenta, foi submergindo até sentir a água estar diferente, estava mais fria, parecia mais limpa, ao tato, então decidiu abrir os olhos e deparou-se com uma imensidão azul anil, como o céu noturno estrelado, tudo parecia divergente, as leis da física pareciam não se aplicar ali, parecia que havia sido levado há outra dimensão e que no momento "nadava" em uma galáxia, soltou um pouco do ar pela boca, e não subiram bolhas nem nada, nada aconteceu. Talvez já estivesse no território da sua constelação e ela provavelmente havia alterado o lugar a seu gosto.
    Identificou algo negro naquela imensidão azul, provavelmente aquilo deveria ser a dita caverna, não soube como, mas apenas chegou lá, ao pisar na caverna todas as sensações que estava mudaram, parecia ter finalmente voltado para o planeta o qual não devia ter saído, contudo a caverna era tão bonita quanto lá fora, cheio de bioluminescência pelas paredes, mas desta vez cada amontoado de brilhos formavam uma constelação zodiacal, inclusive em sua ordem, Lavi foi observando até chegar a oitava, mas tudo que encontrara foi algo bastante fátuo, quase sem brilho nenhum, contudo sua pedra brilhava cada vez mais, tirou a pera do colar que usava para segura-la ao pescoço e a apertou, rezando para sabe-se la quem, para que o escorpião aparecesse, mas nada aconteceu e isso o deixou um tanto desapontado.

     Sentou-se em frente o desenho sua constelação regente e ficou encarando tudo aquilo por algum tempo, queria entender porquê as outras brilhavam como quando as via no céu e porque a sua, justo a sua tinha que ser fosca, não ter um brilho aparente como as outras. Parou de pensar, simplesmente limpou sua mente e começou a meditar.

    Já havia perdido a noção do tempo enquanto esperava ali, sua meditação variara diversas vezes, pois começava a pensar em seu passado e futuro, mas sempre voltava a limpar a mente. Já havia passado a conversa, ou seja lá o que que deveria ter com o escorpião diversas vezes pela cabeça, imaginava como poderia unir-se com aquela pedra e onde ela ficaria, como ficaria, em que se tornaria, eram tantos pensamentos e aflições que simplesmente, por uma das primeiras vezes na vida, Lavi não sabia o que fazer.

    Estava começando a achar que aquela maldita constelação o estava fazendo esperar de proposito, só para deixa-lo nervoso ou irritado, se fosse isso que estivesse tentando estava conseguindo, já estava bastante aflito.

    – Argh. Constelação idiota. –  Disse chutando a parede. - Por que você não aparece para mim? Eu sou digno, eu sei que sou, se acha que não sou porque não aparece e fala na minha cara. - Dessa vez socou a parede.
    Repentinamente viu uma pedra desprender-se da constelação e rolar para seus pés. Ah ótimo, havia acabado de quebrar aquela porcaria que já nem funcionava como deveria, estava com vontade de matar a pessoa que o fizera perder tempo vindo ali, apertou a pedra que ganhara com certa força e socou a parede novamente, quando sua mão com a pedra tocou aquela parede viu que o brilho da oitava constelação havia mudado, brilhou forte no instante que sua pedra se aproximou das demais...

    –  Interessante. - Disse aproximando a pedra das demais vendo-as brilhar mais e quando afastava-a elas perdiam novamente o brilho. - Muito interessante.

    Lavi foi tateando pedra por pedra da constelação para descobrir de onde àquela uma havia caído, quando encontrou o pequeno buraco, viu que ele pertencia exatamente ao ferrão do escorpião  e que a forma do buraco e da sua pedra eram estranhamente uma combinação perfeita.

    Demorou um pouco, encaixou a pedra onde ela deveria ser encaixada e viu a sua constelação brilhar, brilhar muito mais forte que as outras que ali estavam, as outras constelações agora pareciam ser o brilho fátuo em comparação a de escorpião. Isso fez o escorpiano sorrir, finalmente alguma coisa havia acontecido, finalmente.

    –  O único idiota aqui é você, Renard. - Uma voz feminina surgiu da luz. - Achei que nunca seria invocada, você demorou demais para solucionar algo simples, me pergunto se és realmente digno de usufruir do meu poder e de minha proteção. - Uma silhueta feminina perfeita foi surgindo da luz e se aproximando do regente, até que estava exatamente a frente dele completamente nua. - Eu sei que você gosta do que esta vendo, mas vamos nos focar aqui. - A escorpião disse fazendo Lavi a olhar nos olhos com uma cauda do aracnídeo o tocando o queixo.

    O médico estava paralisado desde o momento que ouvira a voz, tudo que conseguia fazer era observar e observar, olhou tudo que poderia, gostaria de manter aquele momento em suas memorias, quando sentira a cauda daquela mulher tocar seu queixo e mover todo seu rosto acordou do transe e instintivamente afastou-se em um pulo e sacou as espadas ficando em posição para atacar a qualquer momento.

     – Acalme-se, garoto. Eu não vou lhe atacar, se fosse para te matar seu corpo já estaria frio. - A mulher foi retraindo a cauda até que ela sumisse. - Guarde seus brinquedos e me ouça.

    – Você... você é a constelação de escorpião? Você é diferente do que imaginei. - Lavi disse baixando as espadas e estreitando os olhos para observar a mulher a sua frente, nesse momento seu corpo havia adquirido uma armadura que parecia a carapaça de um escorpião. - Como devo chama-la?

    – Posso ter a forma que quiser. Um escorpião gigante, uma mulher, um homem... mas não é sobre mim que viemos falar. Não quero enrolação alguma. - Ela disse sentando-se numa rocha. -  Svetlana é como alguns me chamam.

    Svetlana é um belo nome. – Lavi sentou-se e ficou a observar a mulher por um tempo até que decidiu falar. – Eu preciso do seu poder. Eu quero completar minha vingança. Não tenho poder o suficiente e nem aqueles com quem me aliei o tem, mesmo eu achando que eles o teriam.

    – Eu sei. – Svetlana disse friamente. – Eu sei tudo que aconteceu em sua vida, eu sou um Deus, vi tudo. Mas a vingança não é a única coisa que buscas. Você precisa ser mais aberto consigo mesmo, o quê além disso você busca? Não ouse tentar mentir para mim.

    – Talvez você esteja certa, não é tudo sobre vingança. – Lavi ponderou e ficou pensativo enquanto olhava para nada. – É, você está certa. – Lavi sentia-se desconfortável, não gostava de abrir-se com qualquer um, mas o momento pedia por isso e ele realmente precisava desse poder e se para isso precisasse parecer fraco, pareceria. – É apenas um meio para atingir a felicidade, creio. Eu também quero poder para proteger. – Sorriu ironicamente, o poder que a deusa poderia lhe conceder dificilmente seria para proteger. – Acredito que seu poder não sirva para isso mas se eu tiver um grande poder, as pessoas podem... não sei, deixar de incomodar quem eu gosto temendo que haja uma retribuição... – Lavi abaixou a cabeça e sussurrou: - Eu só não quero perder mais ninguém. – Lavi achava que não gostava das pessoas com quem crescera, mas no fim sabia que seus sentimentos estavam apenas confusos, se importava com todos eles, mas percebeu isso apenas quando era tarde demais, quando todos estavam mortos, as vezes é apenas com as piores experiencias que se aprende as coisas. Na nave achou que apenas usaria as pessoas, mas estava de alguma forma se divertindo ali, mesmo que não demonstrasse.

    – É um bom começo. – A deusa parou e começou a pensar, relembrar todos os guerreiros que já dividira seu poder, todos foram satisfatórios, menos um, não devia, mas faria um pedido ao seu escolhido. – Também tem algo que eu desejo. Vai ser fácil de você realizar isso, eu não posso intervir diretamente no seu plano, mas posso conferir poderes. – Um sorriso cheio de malicia formou-se na face tomada por uma misteriosa escuridão. – O meu regente anterior, quero-o aniquilado. – Kain havia envergonhado sua própria constelação quando traiu os demais, ela jamais o seguiria, a constelação sempre fora tida como uma das mais misteriosas e malignas e isso já era o suficiente para sua imagem, não precisava de um traidor usando seu nome.

    - Farei tudo ao meu alcance. Juro. – Lavi olhou serio para a escorpião, com um semblante totalmente sincero, não mentiria dizendo que a tarefa estaria completa, não era hora para arrogâncias, Kain era poderoso e tinha aliados tão poderosos quanto ele mesmo, Svetlana sabia disso também.

    - Eu gosto da sua sinceridade, Renard. – A mulher majestosa levantou-se altiva, sua cauda apareceu e ela cravou-a no abdômen do escorpiano. – Escorpiões atacam apenas para se defender e proteger, há alguns que atacavam quando se sentiam ameaçados para proteger os filhotes que carregam nas costas.

    - O que você fez? – Lavi arregalou os olhos, não estava preparado para aquilo, chegou a recuar, mas o ataque fora rápido demais. – Eu não sou digno?

    - Oh sim, você é. – Ela retirou a cauda tão rapidamente quanto fincou-a no médico.

    Lavi tocou o local que fora perfurado, mas não havia nada ali, nenhuma gota de sangue, nenhuma perfuração ou laceração nada simplesmente nada, então repentinamente sentiu um calor espalhar-se por todo seu corpo, uma energia intensa fluía por tudo, podia senti-la até mesmo fugir de seu corpo.

    - Estamos em sincronia. – A voz da mulher tornava-se cada vez mais distante. – Você não encontrará a pedra, minha pedra nunca foi uma pedra, era apenas liquido e agora ele circula por todo seu corpo. - A visão de Lavi fora ficando turva e ele caiu.

    O espadachim não sabia o que havia acontecido, apenas havia acordado ao lado de suas coisas. Perdera a conta de quantas vezes verificara se havia algo diferente em si, mas não encontrava nada fora a energia que estava em seu amago, não sabia se tudo aquilo havia sido um sonho, ou se era real, queria ter apenas um sinal e nada encontrava até olhar-se em um espelho, seus olhos... eles não eram mais aquele azul branquicento como a neve, agora eram azuis escuro como o céu noturno e cheio de pontinhos claros como estrelas.

    - Obrigado, Svetlana. 

      Data/hora atual: Sex Out 20, 2017 6:48 am