Fórum RPG somente para jogadores dentro o grupo. Caso tenta interesse em entrar, entre em contato com a administração.


    [#05] Turno Livre ─ Ala Hospitalar

    Compartilhe
    avatar
    Zionga
    Aquário

    Mensagens : 62
    Data de inscrição : 07/03/2014

    [#05] Turno Livre ─ Ala Hospitalar

    Mensagem por Zionga em Qui Maio 22, 2014 11:00 pm

    Horário: Um horário qualquer.
    Membros: Zion e Rin.
    Resumo: Recuperação dos regentes após a batalha contra Heike e a reunião com Abel.



    Check-in médico em alguns minutos. Era realmente bom ouvir a voz de Arthemis, mesmo que fosse para um aviso desagradável como aquele.

    O aquariano não queria sair mais uma vez do quarto, não se isso significasse luz e a possibilidade de ver claramente Hiusang novamente. Estava realmente perdido se estivesse começando a revê-la. Afinal, não seria o escuro que iria para-la. Zion se sentia um verdadeiro lixo com a ideia de que não conseguia controlar nem mesmo a sua própria cabeça. Porém cedo ou tarde o aquariano teria que sair de seu quarto para fazer os treinamentos, então, talvez fosse melhor a opção cedo. Assim quem sabe se acostumaria.

    Levantou da cama, pegando o óculos em cima de uma das mesas ali. Enfiou-o na cara enquanto saia do quarto. Sua aparência ainda era péssima como na vez em que fora para a reunião. Sua pele estava bem mais clara do que costumava ser, tal como o cabelo bem mais bagunçado do que normalmente ficava. Seus olhos verdes não transmitiam nenhum entusiasmo, apenas apatia e continham a olheira mais profunda que alguém vivo possa ter visto em si.

    Uma vez na ala médica, torcia para não encontrar um dos novos líderes por ali ou até mesmo alguém que não conhecesse tanto. Ou seja, se tivesse que encontrar algum regente, só estava aberta a opção Harold.

    Bocejou enquanto pegava as vestimentas tipicamente branca dos pacientes, adentrando assim na sala indicada por um dos enfermeiros. Estava vazia e isso era um alivio para Zion que trocou de roupa ali mesmo, dobrando a anterior e colocando-as ao seu lado da maca. Esperava por quem fosse ser seu médico, mas ao mesmo tempo, parecia que estava em uma dimensão totalmente diferente do que aquela. Quem o visse ali e não o conhecesse certamente acharia que o aquariano não era alguém daquele mundo, que era um fantasma esperando por uma luz divina. O que não deixava de ser uma mentira, já que o rapaz tinha a sensação de que havia morrido naquela batalha de dias atrás. Ou ao menos, perdido uma parte extremamente importante de seu ser.


    Última edição por Zionga em Qui Jun 19, 2014 2:41 pm, editado 1 vez(es)
    avatar
    Rin Damien
    Virgem

    Mensagens : 287
    Data de inscrição : 05/03/2014

    Re: [#05] Turno Livre ─ Ala Hospitalar

    Mensagem por Rin Damien em Qui Maio 22, 2014 11:49 pm

    Fora preciso muito esforço por parte do regente de virgem para não ignorar a situação completamente e fingir que não precisava ter aquela conversa. Porém, por um desencargo de consciência, sabia que não era bom adiá-la. Depois da cena que Zion fizera na reunião, o pensamento de sempre viera à mente de Rin, mesmo que desta vez não entendesse a razão daquele comportamento. Era uma criança. Porém, tinha que admitir que fora justamente o aquariano que facilitara a detenção de Heike. Então, sentindo uma estranha obrigação moral de conversar com ele sobre aquilo – além de querer examinar os efeitos que a flecha de energia que Ren atirara teria em um corpo comum – informou ao médico que examinaria o regente de aquário no check-in que todos precisavam fazer que trocaria de lugar com ele.

    Já que o decidira, não hesitaria. Sabia que se irritaria com a mera presença do outro, porém queria evitar brigas a todo custo daquela vez; era algo desnecessário, principalmente em um local hospitalar. Então, ao chegar no lugar e receber uma prancheta com os dados do paciente, os analisou por alguns segundos, antes de respirar fundo e entrar na sala indicada.

    Em um aspecto o ruivo parecia melhor que anteriormente, que nem quando o vira na reunião; ele estava surpreendentemente limpo. Não sabia se isto significava que aprendera o que eram banhos frequentes ou que parara de trabalhar. No entanto, qualquer limpeza era compensada com a bagunça maior que o normal no estado de Zion. Esse cabelo. Contemplou a possibilidade de o arrumar, deixando-a de lado rapidamente ao lembrar-se do que acontecera na outra vez. Notou também a palidez alheia, e que tudo no outro denotava cansaço. Seria efeito da flecha? Bom, estava ali para descobrir, de qualquer forma. Quase sorrira do modo frio como sempre fazia, porém, se conteve a tempo. Nada que irrite propositalmente hoje. Só hoje.

    Queria começar a falar logo sobre a razão de decidir estar ali em primeiro lugar, no entanto, falar quando acabara de chegar parecia uma péssima ideia. O encarou por mais um segundo, antes de deixar a prancheta de lado em uma bancada e vestir luvas próprias para o exame. – Boa tarde, Zion. Antes de qualquer coisa, eu vou querer ver o lugar onde a flecha te atingiu. Mesmo que não tenha deixado nenhum ferimento óbvio, é importante.  Então... – Esperava que estivesse óbvio na frase o que queria dizer. Não tinha problema algum com corpos de pacientes, mas dizer tire a roupa àquela pessoa específica era estranho demais; não que deixasse transparecer em seu tom de voz, que permanecia neutro.
    avatar
    Zionga
    Aquário

    Mensagens : 62
    Data de inscrição : 07/03/2014

    Re: [#05] Turno Livre ─ Ala Hospitalar

    Mensagem por Zionga em Sex Maio 23, 2014 9:59 am

    O olhar de Zion encontrara com o de Rin apenas no momento em que ele entrara, de tal forma, voltando a encarar a parede. Ah, que desagradável. Dentre todos os médicos ele tinha que pegar justamente o virginiano? Devia ser realmente um azarado. E por mais que não acreditasse naquela coincidência, repetia-a em sua mente numa tentativa de não dar ouvidos a outra parte de seus pensamentos. Estes que diziam ideias absurdas, porém muito mais aceitáveis do que uma questão de sorte. Bem, parecia estar funcionando inicialmente.

    Suspirou derrotado quando o loiro fizera o pedido, coçando a nuca com uma das mãos. Agora começaria a parte difícil. Interagir com o virginiano seria pior do que uma batalha, mas, já estava ali. Não poderia simplesmente ignorar o check-in e ir embora que nem na reunião. Tinha de ser forte e ignorar o darkside de sua própria mente.

    Deu uma boa analisada na sala pela primeira vez desde que entrara em busca de algum sinal de Hiusang. Era um pouco idiota o ato, já que a mulher aparecia quando bem entendia sempre, porém não pode deixar de ter uma sensação de paz quando não vira nada. Assim desceu da cama, ficando frente a Rin. Ele era só um médico qualquer fazendo seu trabalho. Não iria ficar enrolando as coisas ali ou prolongando alguma conversa que piorasse sua situação. Então tudo o que restava para o aquariano fazer era retirar a camisa recém colocada, e fora o que fizera. Rápido e sem maiores delongas, porém assim que o ruivo olhou para seu próprio abdômen, viera novamente aquela imagem desagradável de seu ferimento.

    Fechou os olhos com força, respirando pesadamente algumas vezes. Era tudo coisa da sua imaginação, aquilo não existia, tal como a dor que sentia vez ou outra. Não era nada. De acordo com Ren, a flecha era só energia e só faria efeito em Heike. Era só sua cabeça lhe pregando mais uma peça. Reabriu os olhos com um pouco de temor, desta vez mantendo-se fixo ao outro regente, esperando assim que ele começasse seu trabalho definitivamente.
    avatar
    Rin Damien
    Virgem

    Mensagens : 287
    Data de inscrição : 05/03/2014

    Re: [#05] Turno Livre ─ Ala Hospitalar

    Mensagem por Rin Damien em Sex Maio 23, 2014 11:41 am

    Esperou pacientemente até que ele descesse da cama em seu próprio tempo e tirasse o artigo de roupa pedido. A primeira coisa que realmente o preocupara fora a reação alheia ao olhar para o local onde a flecha o atingira. Era como se sentisse dor, como se houvesse um ferimento onde nada se encontrava. Encarou a área atentamente, antes de voltar a olhá-lo nos olhos e perguntar. – Está doendo? Aí, ou em outro lugar? – Começou a examinar o local, o pressionando de leve com as pontas dos dedos, tentando achar qualquer lesão que os músculos poderiam ter sofrido. Nenhum havia nenhum sinal, por menor que fosse, de qualquer anormalidade.

    De acordo com Ren, a flecha deveria ser realmente apenas energia, porém, como mago, Rin tinha noção de que energia poderia ser algo poderoso. Não acreditava estar apenas imaginando que vira aquela expressão. Porém, se fosse efeito apenas de energia... A recuperação do aquariano seria um pouco mais complicada. – E mentalmente? Há algo errado?Além do normal, completou em sua cabeça, apesar de estar completamente sério. Não era culpa de ninguém que aquário era um signo ligeiramente errado.

    Precisava daquelas respostas antes de continuar o exame e ter espaço para falar o que queria com o outro. Apesar de ter certa ansiedade em sua mente, uma coisa em que o virginiano tinha – em grande parte do tempo – era paciência. Como ela não estava sendo testada por Zion no momento, tudo estava decorrendo de forma mais fácil do que imaginara. Que continuasse assim.
    avatar
    Zionga
    Aquário

    Mensagens : 62
    Data de inscrição : 07/03/2014

    Re: [#05] Turno Livre ─ Ala Hospitalar

    Mensagem por Zionga em Sex Maio 23, 2014 5:07 pm

    Já havia demonstrado coisas demais para o virginiano em tão pouco tempo, não poderia se dar ao luxo de que ele visse mais ainda. Era uma característica normal em qualquer aquariano. Odiavam demonstrar suas fraquezas, seus problemas e até mesmo suas verdadeiras emoções. Dessa forma, mesmo que sentisse uma pontada de dor ou incomodo com a mão do mais velho sobre seu abdômen, nada expressava. As vezes, no máximo, um pouco de desconforto. O que de fato não era mentira, já que achava bem estranho e desagradável o fato de ter Rin alisando e apalpando seus músculos.

    Sua respiração passava a ficar mais pesada a cada segundo que permaneciam naquilo. Tanto por estar segurando a sensação de dor, quanto pelo desconforto de ser tocado. Outro fator que muitos aquarianos não eram de acordo. E no caso de Zion, o únicos que ele encostava vez ou outra por vontade própria eram a família Wilhelm. Ser analisado de forma tão intima justamente por Rin lhe trazia uma sensação totalmente estranha, desconhecida e irritante. O que tornava o controle de suas emoções negativas ainda mais difíceis.

    Sacudiu a cabeça negativamente para a pergunta do loiro, o que era uma mentira. Mesmo que não fosse constante e não tão mais intenso, ainda sentia dor naquela região do corpo e em outras partes também. Mas talvez sua mente fosse a que mais doesse em todo o conjunto. Andava pensando tanto e sofrendo tanto com a mesma que tinha muitas vezes a sensação de que iria entrar em curto-circuito e pifar de uma hora para outra. Porém não de uma forma positiva quanto costumava ser. Sua mente estava se virando contra si.

    Nada erado... Era pra tê? ─ Respondeu sem ânimo aparente, tal como suas expressões não mudaram nem um pouco. Ainda estava de certa forma apático, julgando de cima o novo líder. Queria sair dali logo, queria mesmo. Estava começando a pensar coisas demais, estava sentindo que perderia o pouco controle que ainda tinha perante seus pensamentos. Por quê diabos Rin tinha que estar ali? Que droga, ele só podia estar querendo testar o aquariano, ou então lhe humilhar ainda mais do que fizera desde a batalha contra Heike. Só podia ser isso. Não tinha outra explicação para ele estar enrolando tanto.
    avatar
    Rin Damien
    Virgem

    Mensagens : 287
    Data de inscrição : 05/03/2014

    Re: [#05] Turno Livre ─ Ala Hospitalar

    Mensagem por Rin Damien em Sex Maio 23, 2014 6:05 pm

    Se perguntava se Zion não sabia com quem estava lidando, ao mentir tão claramente para si. Além de saber observar o comportamento das pessoas, passara anos lutando com aquele tipo de paciente. Gente que se recusava a admitir que havia algo errado com o corpo e mente. Era claro pela palidez e tensão no corpo alheio que algo não estava bem, mesmo que nada parecesse anormal sob suas mãos. Aplicou uma pressão maior em um ponto do abdômen do ruivo, antes de se afastar para julgar que reação ele teria àquilo. – Aconselho você a não tentar mentir pra um médico. Principalmente quando seu médico é de virgem. Mais ainda quando sou eu. – Havia uma irritação contida em sua voz, apesar de tentar soar o mais neutro possível. – Se você esconder sua condição e ela se agravar, vai acabar prejudicando você mesmo e os outros. Agora, vou perguntar de novo; onde está doendo?

    Talvez aquilo fosse um pouco mais bruto do que o que originalmente planejara falar, porém culpava seu trabalho. Que outro jeito havia de lidar com quem agia daquela forma? Pegou um estetoscópio e continuou o exame rotineiro, pressionando o objeto frio contra a pele do aquariano para ouvir seus batimentos cardíacos; com certeza esperava uma resposta, mas se ele insistisse em dizer que não havia nada errado, apenas continuaria o examinando e tiraria suas próprias conclusões. Então o quanto se adiantasse, melhor.
    avatar
    Zionga
    Aquário

    Mensagens : 62
    Data de inscrição : 07/03/2014

    Re: [#05] Turno Livre ─ Ala Hospitalar

    Mensagem por Zionga em Sex Maio 23, 2014 7:14 pm

    Não pode deixar de soltar um suspiro de dor quando o virginiano lhe aplicara pressão sobre o local do suposto ferimento de suas visões. O ruivo então mordera com força o lábio inferior para que mais nenhuma exclamação lhe escapasse, tal como fechara com força os olhos para tentar se acalmar. O que só resultou em deixar ainda mais pesada e falhada a sua respiração. Mas agora não era só para tentar se acalmar, ele estava começando a deixar a raiva lhe consumir, assim como também a dor.

    "Ele quer que você demonstre suas fraquezas e está conseguindo. Que patético Zion, não foi assim que eu te ensinei. Você deveria resistir, assim como resistiu com os seus parentes. Ah, você era tão mais esperto naquela época... Foi só te deixar um pouco sozinho e você se tornou um verdadeiro idiota. Demonstre mais um pouco de fraqueza e ele irá pisar em cima de você, mostrar o quão superior é e o quanto você não serve para nada... Oh, ele já está fazendo isso e você está ai, com as orelhas abaixadas e o rabo entre as pernas que nem um cachorrinho... Você é patético. Seja superior, mostre o quão forte você é. Faça ele sentir medo de sua capacidade de luta... Deixe de ser só mais um e se torne o único. É assim que se mudam as coisas, é dessa forma que você fará diferença."

    Aos poucos Zion ia cedendo as ideias de sua mente. Por mais que lutasse, as ideias pareciam perfeitas, tal como os fatos eram tão reais. Ele se sentia humilhado sim, se sentia apenas mais um, alguém que não fazia diferença nenhuma. Estava cansado disso, não entrara ali para se sentir tão para baixo. Ele queria fazer a diferença, sempre quis, mas nunca lhe deram a oportunidade. Então, se não haviam lhe dado a oportunidade, porque não criar uma própria? E iria começar, mas antes teria que enfrentar aquele que mais o fazia de idiota.

    Quando reabriu os olhos, eles expressavam muito mais vida do que nos últimos dias. O verde dos mesmos ardiam com o mais puro ódio que pudera ter. Uma das mãos fecharam-se a gola do médico, empurrando-o contra a parede em uma investida rápida. Então a cena de Heike se repetira em sua mente. Ele precisava enforcar o ariano a qualquer custo. Todas as sensações retornaram ao seu corpo e então sua mão fechou-se contra o pescoço de Rin. "Isso, mate-o. Mostre que ele não é ninguém perto de sua força!" Hiusang finalmente aparecera, circundando ambos os corpos, a imagem ainda era embaçada como se houvesse alguma interferência em sua própria mente. E era verdade, existia uma interferência.

    O aquariano não queria aquilo, ele só queria ficar em paz. Voltar a não se importar com nada, apenas com a diversão que criar coisas lhe proporcionava. Não era de ligar para a superioridade dos outros, nunca fora. Só queria mudar o mundo para melhor, mesmo com pequenas coisas e mesmo que não fosse o único, talvez até preferisse assim. Fora então que sua visão se clareou por um momento. Espantado com seu próprio feito, largou Rin com pressa, afastando-se do mesmo. As mãos agarraram os próprios cabelos em desespero, ao que voltava a se sentar na maca. Seus olhos encontravam-se fechados novamente e dessa vez não queria abri-los nunca mais. Zion estava visivelmente desesperado.

    Isso não é efeto da fleca... ─ Falou com dificuldade, ainda mantendo-se da mesma forma, porém aos poucos começava a relaxar. A voz feminina parecia ter lhe deixado novamente. ─ Não se precupe. ─ Assim abaixou as mãos, passando então a normalizar a respiração. Estava bem mais calmo, certamente.
    avatar
    Rin Damien
    Virgem

    Mensagens : 287
    Data de inscrição : 05/03/2014

    Re: [#05] Turno Livre ─ Ala Hospitalar

    Mensagem por Rin Damien em Sex Maio 23, 2014 11:42 pm

    Aha. Não tivera nenhuma outra dúvida que o local atingido pela flecha estava danificado de alguma forma. Porém, o dano não era visível externamente. Mandaria ele fazer alguns outros exames para a cabeça, e veria como seu poder de cura poderia afetá-lo, o que serviria de teste definitivo para julgar se algo estava realmente errado fisicamente com o aquariano. Os batimentos cardíacos alheios estavam tão normais quando poderiam ser, até que notara eles aumentando gradativamente. Franziu as sobrancelhas, tendo tempo apenas de olhar novamente nos olhos de Zion para notar um olhar que nunca vira antes.

    Ódio. Simples e puro, brilhando nos olhos verdes. Já o vira mais irritado que qualquer um na nave, provavelmente, mas ele nunca o olhara daquela forma. Mal teve tempo de pensar ah, pisei na ferida dele demais? Não aguenta nem crítica vinda de um ponto de vista médico, faça-me o favor antes de ser empurrado contra a parede, vendo-se em um lugar igual ao de Heike na hora em que fora detido por aquele idiota. O que é que ele estava fazendo?

    Não teve tempo de xingá-lo muito mais em sua cabeça, tendo suas vias aéreas forçadamente bloqueadas por uma das mãos do outro, sentindo o ar sumir de seu corpo. Era inútil tentar respirar, muito menos tentar lutar contra a força de Zion. Tentara levar as mãos ao braço alheio de modo a afastá-lo, mas era como se ferro o prendesse. Imóvel. Começara a se sentir tonto com a falta de ar somada à dor, com a ideia vaga na cabeça de que morreria nas mãos de um aquariano com sérios problemas mentais. Não. Não poderia desistir, ainda tinha um objetivo a cumprir. Porém, sua consciência parecia a ponto de se apagar, antes de repentinamente ser solto, o ar voltando subitamente a seus pulmões.

    Mesmo com Zion tendo se afastado, continuou apoiado contra a parede, tossindo e tentando respirar fundo. Inspirar. Expirar. Olhou para o ruivo, que agora se encontrava sentado, apenas ao ouvir as palavras ditas pelo mesmo. Um riso curto e seco saiu por sua garganta. – Aham. – A única palavra dita roucamente saíra tão cheia de sarcasmo que chegara a ser engraçado. Não havia se esquecido que poderia se curar, porém decidiu não fazê-lo no momento. Ignorou a dor no pescoço e limpou a garganta, se aproximando lentamente da forma encolhida com extrema cautela. Mesmo com este receio, não acreditava que ele faria aquilo propositalmente. Tentar realmente mata-lo. Não com tão pouco motivo.

    - Você tem que começar dar um jeito nisso. A energia da flecha aparentemente te afetou negativamente de uma forma que não pode ser cuidada por um remédio qualquer. – Não havia qualquer inflexão em sua voz agora, apesar de ela estar levemente afetada; nem mesmo irritação. – Mas, com licença. – Depositou as mãos novamente sobre o abdômen de Zion, usando seu poder de cura para consertar qualquer coisa que estivesse fisicamente errada, não só no local, como em todo o corpo. Aquilo também funcionaria como um exame rápido, e se ainda houvesse algo minimamente dolorido após tê-lo feito, seria a confirmação que precisava.

    Estranhamente, decidiu que queria falar logo tudo que estava em sua mente enquanto o fazia. Se fosse para ter uma reação exagerada daquelas, que viesse logo. – Eu acho que na maior parte do tempo você age como uma criança, sabe? É, acho que você sabe. – Ótimo começo, Rin. – E achei que você escolheria não fazer nada no meio daquela confusão e simplesmente fingir que não tinha a ver com você, por pura birra. Mas você escolheu lutar, e pela razão que for, ajudou a salvar todos nós. Você ainda é infantil, não se engane. Mas é, eu estava um pouco errado. – Não gostava de admitir aquilo, e mesmo terminando de curá-lo e afastando as mãos, não se moveu do lugar, continuando com firmeza. – Então, se tem algo errado, você tem que se cuidar. Você é útil. Mas se começar a tentar matar os outros sem razão nenhuma, isto pode ser facilmente ignorado. – Mantinha a postura confiança de sempre, mesmo com o que havia ocorrido, realmente esperando que ele não fosse surtar novamente. – Sente alguma melhora? Mas de qualquer forma, vai precisar de outros exames.
    avatar
    Zionga
    Aquário

    Mensagens : 62
    Data de inscrição : 07/03/2014

    Re: [#05] Turno Livre ─ Ala Hospitalar

    Mensagem por Zionga em Sab Maio 24, 2014 1:59 am

    Tornara a se trancar em seu mundinho, com os pensamentos trabalhando a mil, tanto de forma positiva quando negativa. Era horrível ver a pessoa qual estava se tornando, mas não tinha muito a fazer. Era quase uma batalha perdida, ou ao menos era o que parecia. Estava mal por ter quase matado um de seus companheiros, mesmo que esse fosse o tão odioso Rin. Ah, não está não... Pare de mentir para si mesmo. Fora gratificante ver o quão frágil o médico era, o quão não tinha chances contra si. Certamente havia deixado um aviso claro que podia mata-lo com o minimo de esforço. Havia o colocado em seu lugar. Não! Que horrível. O que estava acontecendo consigo?

    Olhou para as próprias palmas, cerrando-as e reabrindo-as. Já havia feito tanta coisa ruim, não podia se dar ao luxo de tornar a resolver as coisas com aquela atitude. Matar não era a solução para tudo.

    Desviou o olhar para Rin bem próximo de si novamente, retomando o contato. Dessa vez Zion parecia mais com o Zion. Tinha aquele brilho infantil nos olhos, mesmo que fraco. Suas reações perante ao virginiano voltavam a ser um pouco exageradas, como o espanto repentino pelos novos toques, a exclamação de desgosto e, por mais que fosse um retorno desagradável, sentira sua face esquentar. Porém fora só uma reação não tão duradoura.

    Assim que o outro regente viera a falar sobre aquele assunto retornara a apatia atípica. Seus pensamentos voltaram a se tornar uma bagunça, uma contradição atrás da outra e não sabia mais em que lado de sua mente deveria acreditar. Mas fora pego de surpresa por aqueles elogios, por aquelas palavras vindas justamente do outro. Por mais que parte de seus pensamentos praticamente gritassem coisas como "Ele só está sendo assim porque não quer morrer, pare de ser idiota, não acredite nas palavras dele...", algo dentro de si se aqueceu de uma forma estranha.

    Uma sensação estranha, estava cansado daquilo. Entretanto pela primeira vez, era uma agradável. Então por que estava se sentindo tão... Não sabia expressar em palavras, mas era como se sentisse uma dor nova, porém no peito. Estava angustiado.

    Encolheu-se, desviando o olhar do outro. Não queria que ele visse mais um momento de fraqueza seu, um daqueles bem desagradáveis. Afinal, o grandão estava quase chorando em plena área hospitalar. Uma das mãos fora colocada sobre o peito, fazendo uma leve pressão ali, numa tentativa de se aliviar. Não lembrava mais como era chorar, dessa forma, fora extremamente estranho para si quando a primeira lágrima abandonara seus olhos.

    Não é pela flecha, mesmo... ─ Quase não reconhecera sua própria voz, uma outra coisa que fazia tempo não experimentar. Chorar fazia aquilo com as pessoas? Que estranho. De qualquer forma, respirou fundo, enxugando o rosto para que o mais velho não percebesse.

    Quando fitou Rin novamente, sentiu que iria fraquejar de novo e retornar a choradeira. Os olhos enchendo-se de água novamente, entretanto não passara disso. ─ Quero ir pra caça. ─ Estava se sentindo uma criança de verdade e pela primeira vez não ligava de ser daquela forma na frente do virginiano. Ele realmente queria ir pra casa, abraçar sua mãe adotiva e ficar lá para sempre, fugindo daquela realidade. E com aqueles pensamentos fora que chorara de verdade, sem perceber, sem esconder do outro.

    "Então é assim que você lida com o fracasso agora? Acho que precisamos realmente voltar a nos vermos diariamente, Zionell... Você parece precisar reaprender algumas coisinhas do passado." E pela primeira vez em alguns bons anos via Hiusang sem nenhuma interferência, a figura completa da mulher bela, porém repleta de sarcasmo que faria até mesmo Harold sentir-se inferior naquele quesito. Estava tudo acabado... Uma declaração clara de que não iria parar de vê-la tão cedo.

    Não conseguia ter uma reação apropriada para a situação, estava em choque. Limpou o rosto mais uma vez, levantando-se e pegando assim a camisa que havia retirado. Respirou fundo, tentando ignorar a mulher. ─ Posso ir emebora? ─ Para que a pergunta não ficasse no ar, dirigiu o olhar para Rin, direcionando-a para ele. Por mais que não fosse realmente necessário, afinal, só tinham os dois ali, ou era o que tinha de ser.
    avatar
    Rin Damien
    Virgem

    Mensagens : 287
    Data de inscrição : 05/03/2014

    Re: [#05] Turno Livre ─ Ala Hospitalar

    Mensagem por Rin Damien em Sab Maio 24, 2014 8:26 am

    As reações de Zion pareciam um tanto mais receptivas, porém não notara nenhuma mudança imediata em relação à dor, mesmo o estando curando. O que notara, no entanto, fora uma criança ainda mais encolhida que parecia prestes a chorar. E aquilo era uma lágrima? Rin não sabia lidar exatamente bem com pessoas emotivas demais, que dirá alguém tentando conter o choro na sua frente.  Mas não se deu espaço para sentir muita simpatia pelo estado alheio. Mesmo que fosse uma repercussão da  energia da flecha ou qualquer problema que ele estivesse tendo, o aquariano havia tentado mata-lo.

    Teve que respirar fundo ao ouvir novamente a negação, o que foi seguido de uma breve tosse, o fazendo voltar a notar a dor no próprio pescoço. Não havia mais nada que poderia fazer pelo outro com seu poder, então o direcionou à área dolorida, sentindo a sensação de alívio que sua cura trazia, para no segundo seguinte estar se sentindo completamente bem fisicamente.

    Se perguntou o que ele quisera dizer quando o encarara novamente. Por um segundo imaginou Zion caçando animais na floresta, e teve que tossir novamente para esconder um riso repentino que deixava seus lábios com a ideia; até que parou abruptamente ao lembrar que ele falava errado, e entender o que fora dito. Ir para casa, huh. Não era algo que faria mal a alguém em um estado tão fragilizado quanto o do ruivo. Agora ele realmente chorava, sem tentar esconder. – Talvez seja bom pra você. – Retrucou, o tom estranhamente suave. Vendo as lágrimas alheias saírem sem nenhuma restrição, não podia evitar querer fazer algo sobre aquilo, mesmo que não houvesse uma razão clara em sua mente. E dado seu signo, este simples fato o irritava de leve.

    - Vou marcar outro exame geral pra você, já que esse não foi completo. E não se preocupe, vai ser com outra pessoa. De resto... – Andou até um dos pequenos armários do local, procurando algo específico. Ao achar, andou novamente até Zion, estendendo o objeto de modo que ele pudesse o pegar. Era um pirulito, daqueles dado à crianças quando iam ao médico. Normalmente os adultos não os queriam; mas o gesto estava além da implicação de chama-lo de criança. Você gosta dessas coisas. Vá embora.Pode ir.  – A única irritação que tinha no momento era com si próprio, de fato. Não estava com raiva. Talvez frustrado por não ter conseguido descobrir o que havia de errado com o regente, mas examinaria os resultados do outro exame para ver se descobria algo.

    Conteúdo patrocinado

    Re: [#05] Turno Livre ─ Ala Hospitalar

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Ter Jun 27, 2017 8:19 am