Fórum RPG somente para jogadores dentro o grupo. Caso tenta interesse em entrar, entre em contato com a administração.


    [#08] - Turno Livre. – Nave da Terra

    Compartilhe
    avatar
    Rin Damien
    Virgem

    Mensagens : 287
    Data de inscrição : 05/03/2014

    [#08] - Turno Livre. – Nave da Terra

    Mensagem por Rin Damien em Ter Dez 16, 2014 10:41 pm

    Sentia que não possuía quase mais nenhuma moral para falar de si mesmo. Julgava constantemente a todos naquela nave, sempre procurando briga, se irritando por coisas mínimas e agindo sem pensar, e agora, ao invés de uma alternativa sem nenhum contato, escolhera beijar Heike para dar um remédio apenas por se irritar com Nero – e talvez querer dar o troco no ariano por dias atrás - de todas as pessoas. Era uma das pessoas que mais confiava naquele lugar, apesar de seus muitos defeitos, mesmo sendo o mais diferente em questão de elemento, e sabia que estar na mira do ciúmes alheio era a última coisa que queria. Sabia que estava apenas fora da linha de raiva na briga recente por tudo ter sido forçado a si. Também poderia incluir algum conselho sobre eles aparentemente não terem qualquer tipo de posse oficial um sobre o outro, visto que agiam como se tivessem.

    Ao menos, mesmo com momentos em que não se reconhecia e não sabia o porquê de agir daquela maneira, ainda era extremamente racional, e entendia que precisava contar a situação ao regente de touro e se desculpar, mesmo que resultasse na perda de uma confiança preciosa para si, que provavelmente demoraria até ser recuperada. Infelizmente, possuía sentimentos, e tais pensamentos o entristeciam de leve; mas para toda ação havia uma consequência, e a sua estava bem ali, depois daquela porta. Bateu lentamente na superfície de metal, esperando que o outro estivesse no quarto naquele horário.
    avatar
    taurusnero
    Touro

    Mensagens : 168
    Data de inscrição : 26/02/2014

    Re: [#08] - Turno Livre. – Nave da Terra

    Mensagem por taurusnero em Qua Dez 17, 2014 12:04 am

    Não sabia exatamente quantos dias haviam passado desde que se chateara com Heike, mas sabia bem que estava dormindo demais. Por algum motivo, e que não sabia explicar muito bem - como qualquer outra coisa que envolvia sentimentos -, Nero não conseguia fazer muitas coisas sem ter vontade de simplesmente deitar e se deixar levar pela maciez de sua própria cama. Admirava-se, acima de tudo, por conseguir cumprir com suas obrigações de líder mesmo naquele estado calamitoso. Talvez tivesse se acostumado com a linguagem escrita do local, finalmente, ou talvez estivesse tão ansioso para poder se afundar em seu sono que se forçava a trabalhar muito mais rápido - já que também não podia deixar suas obrigações completamente de lado.

    No entanto, após a cena que vira na cozinha no dia anterior, não conseguira fazer nada de produtivo. Sequer cuidara adequadamente do machucado em seu pé ou tivera coragem de caminhar para a ala hospitalar em busca de alguém para resolver aquilo para si. Livrara-se dos cacos, lavara de qualquer jeito, e enrolara o ferimento de forma frouxa com uma quantidade excessiva de bandagem. Não se importava. Apenas gastara ao menor tempo possível antes de deitar e dormir. E dormira até não poder mais, já que seu sono fora levado embora por batidas na porta de seu quarto.

    De forma preguiçosa, ergueu o tronco e coçou os olhos, tentando compreender onde estava e o que ocorria, demorando alguns instantes para enfim se situar e entender que havia alguém do lado de fora. Silencioso, finalmente se levantou, puxando a calça que caia levemente antes de se dirigir à porta e a abrir sem muita sutileza - ficava naturalmente mal humorado quando era acordado daquela forma -, para focar Rin logo diante da mesma. O que ele fazia ali? Rin...?! Tem algo de errado?
    avatar
    Rin Damien
    Virgem

    Mensagens : 287
    Data de inscrição : 05/03/2014

    Re: [#08] - Turno Livre. – Nave da Terra

    Mensagem por Rin Damien em Qua Dez 17, 2014 12:44 am

    Algum tempo depois – o esperado do taurino – a porta fora aberta e se deparara com Nero, que não havia se importado em se vestir decentemente. Não. Não estava ali para criticar, naquele dia. Já dera tantas broncas no outro, e agora sentia como se tivesse feito pior que todas as coisas pela qual o repreendera por. Seu olhar se voltou ao pé machucado do maior, vendo o curativo precário que havia sendo feito, e respirando fundo, sem qualquer julgamento no tom de voz quando falou, e sem qualquer tentativa de sorriso em sua face. Sentia que ele não merecia qualquer sorriso falso que estivesse disposto a dar. – Me deixe entrar e dar uma olhada nisso. E preciso conversar com você, também.
    avatar
    taurusnero
    Touro

    Mensagens : 168
    Data de inscrição : 26/02/2014

    Re: [#08] - Turno Livre. – Nave da Terra

    Mensagem por taurusnero em Qua Dez 17, 2014 8:18 am

    Com um olhar confuso, Nero mostrava claramente não entender o que acontecia ali. Não era como se o virginiano não conversasse consigo, ou como se ele às vezes não abandonasse as expressões naturais em sua presença, mas não era do feitio de Rin ir ao seu quarto daquela forma. E, muito menos, com uma expressão tão séria que se convertia em um tom de voz quase desconhecido... Onde estavam as críticas por seu desleixo? A expressão do taurino havia se convertido ao mais claro estranhamento. Em silêncio, apenas abriu a porta e se afastou, dando espaço para que o outro adentrasse ao local ao que se encaminhava para a própria cama, sentando-se de forma levemente desajeitada na mesma. Feche quando entrar.
    avatar
    Rin Damien
    Virgem

    Mensagens : 287
    Data de inscrição : 05/03/2014

    Re: [#08] - Turno Livre. – Nave da Terra

    Mensagem por Rin Damien em Qua Dez 17, 2014 8:49 am

    Notava bem demais o quanto o outro estranhava seu comportamento, e sentia vontade de apenas botar um sorriso no rosto e falar para esquecer daquilo; não que fosse conseguir fazê-lo. Responsabilidade era uma coisa inata a si, e mesmo sendo absurdamente virginiano, ainda era humano o suficiente para errar. E precisava admitir tais erros. Entrou, fechando a porta atrás de si, e antes de qualquer coisa sentou-se no chão, em frente à cama de Nero, tirando as bandagens do pé machucado e examinando cuidadosamente o ferimento. Mal cuidado, de fato, apesar de ao menos, sem sinais de cacos de vidro. Não demorou a curá-lo, levantando-se e se afastando alguns passos, pensando em como deveria começar a falar enquanto o encarava.

    - Sobre ontem à noite. Heike não conseguia dormir fazia dias, e eu queria fazer ele tomar um remédio. Estava irritado com ele, tanto por isso quanto pelos acontecimentos de dias atrás, e depois até com você, e bom. Fiz ele tomar, com um beijo. – Uma pequena pausa, em que não esperava que o taurino dissesse nada, antes de continuar. Havia resquícios de tristeza e arrependimento em seu tom, porém, continuava firmemente. – Eu sei o quanto ele é importante pra você, então queria me desculpar por isso. Seria ótimo se vocês conseguissem admitir seus problemas e ficassem bem logo. Também sei que eu preciso refletir e melhorar coisas sobre mim mesmo.E que não posso esperar mais a sua confiança. Completou, em pensamento. – Logo estarei cuidando disso, também. - Queria sair dali imediatamente após ter dito tudo aquilo, ou ao menos desviar o olhar, mas continuou com os olhos fixos em Nero, sabendo que mereceria qualquer coisa que fosse direcionada a si, e mesmo que fosse apenas um pedido para sair, deveria encarar o problema e a mágoa diretamente.
    avatar
    taurusnero
    Touro

    Mensagens : 168
    Data de inscrição : 26/02/2014

    Re: [#08] - Turno Livre. – Nave da Terra

    Mensagem por taurusnero em Qua Dez 17, 2014 9:23 am

    Por todos os momentos em que o virginiano não se pronunciara, o taurino mantivera silêncio absoluto, acompanhando-o na estranha quietude. Na verdade, tudo que Nero conseguia fazer era fitar o mais velho com estranhamento, principalmente ao notar como ele cuidava de si sem reclamar de seu desleixo... Não havia como acreditar que Rin estava bem ao deixar de lado dois motivos para chamar sua atenção. O maior estava incomodado, ansioso, incerto do que poderia ter causado uma mudança tão brusca na personalidade do loiro. Alguém havia causado aquilo a ele? Alguém o provocara novamente? Ele estava doente? Não importava o que fosse, tomaria as devidas providências para trazer a energia de volta ao amigo.

    Ao menos era o que pretendia, antes de enfim escutar o que levara Rin ao seu quarto.

    O que?! Não sabia se fora intencional, mas era certeza que a ordem escolhida para as frases fora pouquíssimo eficiente. Depois da primeira revelação, fora quase como se a mente de Nero se apagasse, e sua audição se fechasse para qualquer um dos outros dizeres do virginiano. Estava confuso, e aquilo se expressou em sua face, ao que seu olhar se perdera por alguns pontos distintos do quarto, antes de focar novamente o outro guerreiro. Provavelmente havia escutado errado, tentava se convencer, não era possível que alguém como o loiro tivesse agido de forma tão precipitada e infantil. Não era possível que Rin tivesse ignorado seu estado anterior, ignorado o motivo por estar tão chateado, e agido de forma a piorar tudo. Não, deveria ser impressão, o homem à sua frente nunca iria abusar de seus sentimentos de tal forma, ou magoá-lo ciente de como era afetado pelo ariano.

    Não Rin.

    Apenas não estava acostumado com a linguagem do local, era isso. Havia compreendido errado, e teria que pedir para o outro repetir, afinal, não podia ignorar qualquer coisa que o segundo líder lhe dissesse. Poderia ser importante. Então seus lábios se partiram em um sorriso desajeitado, tão incerto quanto sua expressão, antes que se pronunciasse da forma mais inteligente que conseguia naquele instante. Que?! Ahn... Acho que não entendi, Rin.
    avatar
    Rin Damien
    Virgem

    Mensagens : 287
    Data de inscrição : 05/03/2014

    Re: [#08] - Turno Livre. – Nave da Terra

    Mensagem por Rin Damien em Qua Dez 17, 2014 10:19 am

    Nero entendera. Poderia não ter entendido muito bem, ou completamente, mas a parte fundamental do que viera dizer, pôde ter certeza que sim. E naquele momento, na confusão alheia e no sorriso desajeitado que viera depois, Rin sabia. A confiança fora quebrada. Não poderia mais tratar o taurino quase como seu amigo, e quase como um filho. Poderia apenas confirmar o que o outro parecia não ter entendido. Deixou a própria falta de expressão se romper para demonstrar inteiramente tristeza, pura e verdadeira, sabendo muito bem que merecia aquilo. – Só... Desculpe, Nero. Mesmo que eu saiba que não vá acontecer. – E com isso, se recompôs, mantendo o mesmo olhar vago de antes, ignorando a dor em seu peito.

    Aprender com seus erros, hm.

    Era a única certeza que teria naquele momento. Virou-se, andando para a saída e se retirando do aposento, com uma vontade estranha de deitar e só acordar dali a alguns anos. Talvez nesse sentido, agora entendesse o signo de touro. Nero agora poderia apenas absorver a informação, e ao que faria quanto a ela... Ligou para Harold no comunicador, apesar de não estar com vontade alguma de falar, muito menos com alguém que, apesar de nunca ter tido muitos problemas diretos com, estava particularmente irritante recentemente. É claro, com todos os motivos que tinha, agora. – Nero está no quarto dele. Todo seu.
    avatar
    taurusnero
    Touro

    Mensagens : 168
    Data de inscrição : 26/02/2014

    Re: [#08] - Turno Livre. – Nave da Terra

    Mensagem por taurusnero em Qua Dez 17, 2014 10:52 am

    Aquilo só poderia ser algum tipo de piada vinda do mais velho, mesmo que soubesse que Rin estava longe de ser um piadista. Não conseguia acreditar realmente no que fora dito a si, não conseguia sequer crer que estava ouvindo uma confirmação ao invés de uma resposta completamente diferente. Não podia acreditar que Rin... E pouco lhe importava aquele olhar triste no instante em que se desculpava. Era algum tipo de imbecilidade geral achar que agir de qualquer forma e depois justificar era o suficiente para resolver a situação?! Todos estavam reagindo daquela forma, pelo visto, e por que tinha que sobrar para ele, mesmo? Estava tão quieto, concentrado em suas atividades... E todos pareciam ter se voltado contra si. E logo as pessoas em que mais confiava...

    O melhor era receber aquela resposta, o pedido de desculpas, e focar Rin saindo de seu quarto sem sequer esperar qualquer reação sua. Ele simplesmente jogara a bomba em suas mãos e fora embora como se aquilo fosse extremamente natural... Como se Nero não tivesse direito de expor sua mágoa de alguma forma antes disso. Engoliu em seco, desviando o olhar de um canto a outro novamente, antes de se levantar e chutar a primeira coisa que achara em seu caminho, derrubando o guarda-roupa com um baque alto, o pé preso em um buraco que fizera no objeto. O pé que antes estivera machucado e fora curado por Rin... E que agora sangrava novamente, trazendo satisfação ao taurino. Ninguém poderia reclamar daquilo, certo? O móvel era seu, e poderia fazer com ele o que bem entendesse.

    Então, pela primeira vez desde que chegara ali, desejou que todos fossem ao inferno. Estava cansado e estressado demais para conseguir sentir qualquer coisa além de rancor e mágoa, e simplesmente buscou sua cama, deitando-se para remoer cada sentimento ruim que lhe fora proporcionado nos últimos dias... E que o tornavam incapaz de relaxar para voltar a dormir.

    avatar
    Harold Wilhelm
    Capricórnio

    Mensagens : 161
    Data de inscrição : 26/02/2014
    Idade : 22

    Re: [#08] - Turno Livre. – Nave da Terra

    Mensagem por Harold Wilhelm em Qua Dez 17, 2014 11:58 am

    Ansiedade não fazia parte alguma de sua personalidade. Sabia ter a paciência de esperar tudo acontecer ao seu devido tempo, então, mesmo sabendo o necessário a se fazer, mantinha-se apenas na espreita. Dependia do sinal do virginiano, que se comprometera a falar com Nero sobre os curiosos fatos da noite passada. Enquanto nada acontecia, continuava seu trabalho conforme as demandas do dia. Até que escutara seu comunicador e a voz de Rin, um tanto quanto pesada para o usual tom calmo que o rapaz tinha. Arqueou uma das sobrancelhas, achando rápida e prática demais a "solução" que o Virgem aparentava já ter dado a uma situação particularmente delicada, se tratando de Nero. Não só com o Touro, mas como o mesmo com relação a Heike. Do jeito que pensavam parecido, o albino já até imaginava a forma como o loiro havia resolvido aquilo. Deu uma risada abafada, tirando os pés de cima do painel de controles instalado em seu próprio quarto. Arrastou a cadeira para trás, levantando-se e esquecendo dos sapatos - de novo - antes de sair do recinto com as mãos nos bolsos. Direcionava-se calmamente pelos corredores da Nave da Terra, até onde ficava o quarto de Nero. Via Rin parado à porta, franzindo o cenho imperceptivelmente, cessando os passos assim que alcançara sua frente.

    ... Ele deve gostar muito de você mesmo, pra te dar essa confiança toda em tão pouco tempo. — Comentou, retórico. Ia sinalizar a licença para entrar com batidas na porta, mas antes, preferiu completar. — A não ser, que você tenha achado suficiente só dizer o que lhe convinha e dado as costas para seu "amigo". — Sorriu em deboche, sabendo que, se fosse o caso, era bom mesmo Rin ter a devida noção de que aquilo e porra nenhuma davam na mesma. Porém, tinha outras intenções ali antes de se preocupar em alfinetar as escorregadas do virginiano. Se ocuparia com aquilo quando tivesse se livrado de suas obrigações, além de ver se o estado mental de Nero estava bom o suficiente pra que ele não deixasse seus deveres de lado. Embora soubesse que, por mais "emotivo" que o outro fosse em comparação a si e a Rin, Nero tinha um senso de responsabilidade forte. Bateu a porta, entrando em seguida e deixando o loiro do lado de fora.

    Nero. — Chamara, quase como um reconhecimento por voz. Sem pedir licença, puxou uma cadeira próxima, reparando no estrago feito no quarto pelo maior. Descontar em objetos. Você e Heike realmente se merecem, de certa forma. Sentou-se ao lado da cama, onde o grande corpo jazia sem tanta vontade de viver. Sentado ali, acabou se sentindo um psiquiatra começando consulta, querendo rir a princípio, mas permanecendo a mesma "pedra" por fora. Suspirou pesado, sem saber direito como começar. Sabia que ele estava acordado. Não ofereceria comida porque não tinha nenhuma em mãos e porque o mal estar emocional provavelmente tiraria o apetite do mais velho. É, não conseguiria amenizar as coisas antes de começar. Então, ele ouviria a seco.

    Sei o que aconteceu e basicamente o que Rin tratou com você. Não vou encher seu ouvido, embora você saiba do que é necessário fazer. De todos os regentes dessa nave, eu sou um forte candidato a ser o pior, mas ainda tem algo com que eu me importo, mesmo sem uma certa razão. Sua obrigação como líder é pesada e tenho noção disso. Também sei que você não é "de ferro" e, relaxe, vou te deixar sozinho o quanto quiser. Mas se quiser tirar uns dias pra lidar com essas frustrações, posso tomar a liberdade de pegar algumas das suas tarefas, não posso? Acho que você não precisa de confiança no meu caráter pra isso. Comprometer suas obrigações por estar... "Afetado" com essas situações é ruim, mas te desgastar com isso é pior ainda. Abel entenderia perfeitamente, visto que você é o que menos dá problemas por aqui.Depois de Rin, completou mentalmente. — Só quero que concorde e tire esse tempo pra refletir na melhor solução pra você mesmo. — Sucinto como Nero era, sabia bem que não receberia uma resposta tão grande quanto, embora precisasse do consenso do líder. Suspirou, pensando rápido numa solução. — Ok, se não quiser responder, fique em silêncio se concordar e faça um grunhido se não.
    avatar
    Rin Damien
    Virgem

    Mensagens : 287
    Data de inscrição : 05/03/2014

    Re: [#08] - Turno Livre. – Nave da Terra

    Mensagem por Rin Damien em Qua Dez 17, 2014 1:41 pm

    Não esperara muito tempo, visto que Harold provavelmente se encontrava no próprio quarto trabalhando. Apesar de ter desejado sair do local o mais rápido possível antes disto acontecer, se via ainda parado à frente da porta, tentando ignorar a dor e a tristeza, resultando em um vazio estranho se formando em seu peito. Redirecionou o olhar vago da parede oposta ao albino quando ouviu sua voz, as palavras ecoando em seus ouvidos por um grande momento antes de entendê-las. E, é claro, sabia que estavam certas. Tivera a intenção de entrar no quarto e encarar Nero, e ouvir tudo que o outro tivesse a dizer sobre si. E não tivera coragem para fazê-lo. Poderia não falhar em situações críticas ou de combate, mas em uma emocional, era a pessoa menos recomendada daquele lugar. Até o Capricórnio estava lidando com um Nero magoado, mesmo que por pura obrigação.

    Virgem era sobre o equilíbrio e perfeição. Como poderia se equilibrar se não conseguia lidar com aquele tipo de coisa? Se conseguia machucar alguém próximo sem pensar duas vezes, e depois deixa-lo para se virar com o problema. Praticamente só comunicara a situação. Sabia que as desculpas não tinham validade, mesmo que sentisse muito. Ficou parado ali, respirando fundo com dificuldade. Precisava se acalmar antes de pensar. E no que poderia pensar? O estrago estava feito. Já estava enfrentando suas próprias consequências, e dali em diante, teria lembretes delas constantemente. Lentamente, andou até o próprio quarto, não querendo ter mais nenhum contato humano pelo resto do dia.
    avatar
    taurusnero
    Touro

    Mensagens : 168
    Data de inscrição : 26/02/2014

    Re: [#08] - Turno Livre. – Nave da Terra

    Mensagem por taurusnero em Qui Jul 23, 2015 5:49 pm

    Para alguém como Nero, não conseguir dormir já era um motivo suficientemente grande para torná-lo ainda mais estressado com a situação. Notar a proximidade de alguém fizera com que seu corpo todo se tensionasse, enquanto uma onda de desagrado corria de seus pés à cabeça, misturando seus pensamentos agressivos ao ponto de se tornar realmente insuportável residir naquele corpo. Não estava nem um pouco inclinado a lidar com mais pessoas, queria apenas ter seu tempo sozinho, relaxar, e descansar até tudo parecer um mínimo aturável. Não queria reconhecer os passos de Harold se aproximando e não queria conversar com mais ninguém de seu elemento - já que todos pareciam ter certa tendência à insuportabilidade. Fora por tal motivo que simplesmente se manteve em silêncio, e o mais estático possível, mesmo após o chamado, crendo que talvez fosse ser deixado em paz caso parecesse estar dormindo. Inocência sua, uma vez que o capricorniano pareceu ler sua farsa e simplesmente se dar o direito de pronunciar o que quer que fosse. Era incrível como de todos os defeitos que o outro possuía, a capacidade de ser insuportável era a campeã.

    Apesar de sua insatisfação, deixou que cada dizer alheio fosse recepcionado com atenção. Se não conhecesse bem o antigo líder, poderia dizer que as palavras pareciam amáveis, porém sabia que a única preocupação do outro era com o trabalho, e arriscava acreditar que ele também dizia aquilo tudo por estar entediado demais sem ter algo melhor para fazer. No fim, em sua mente deturpada pela raiva, apenas via o outro aproveitando-se de seu infortúnio, e a pitada de razão que ainda residia em si queria estapeá-lo para que parasse aquela montanha russa que o levava diretamente à explosão. Respirou fundo, deixando o ar escapar de forma barulhenta pelos lábios, antes de mover o corpo de forma lerda. Ainda de costas, sinalizou para que Harold esperasse por um momento, ao que novamente enchia e esvaziava o pulmão, tentando ao máximo se controlar. Não era certo explodir com o mais novo. No fim das contas, por mais que o foco dele estivesse voltado a algo inanimado, ainda iria o auxiliar. Ainda vagarosamente, sentou-se de frente para o rapaz e cruzou as pernas de forma que o pé machucado estivesse sobre sua coxa. E, sem se preocupar com a dor que sentiria, tratou de retirar os fragmentos do móvel que ficaram ali, liberando mais espaços para o sangramento continuar, além de usar aquilo como um pretexto para não fitar o outro diretamente.

    Harold. Sua voz soava baixa, talvez por estar cansado demais de tudo aquilo. Mesmo sua expressão parecia abatida, ainda que mantivesse a seriedade natural de alguma forma. Já precisava falar contigo sobre algo assim. Eu viajarei no fim do mês. Irei aprender a liderar melhor em minha tribo e iniciarei um treinamento mais intenso para que possa aperfeiçoar minhas qualidades e evoluir no que me falta. Então preciso que assuma o posto de líder com Rin por um tempo. Imagino que não discorde, já que veio até aqui se oferecer para trabalhar. Um sorriso breve, mas nada enérgico, passou os lábios do taurino, antes que o corpo grande se colocasse de pé. Seguiria para o banheiro no intuito de cuidar e evitar que aqueles novos cortes se tornassem uma complicação maior, e esperava que o outro não tivesse muito mais para falar. Queria sair do cômodo para dar de cara com o vazio e poder voltar a deitar para descontar suas frustrações em sonhos. Conto contigo.
    avatar
    Harold Wilhelm
    Capricórnio

    Mensagens : 161
    Data de inscrição : 26/02/2014
    Idade : 22

    Re: [#08] - Turno Livre. – Nave da Terra

    Mensagem por Harold Wilhelm em Qui Out 01, 2015 7:24 pm

    Por sorte, teve uma resposta mais decente do que seria qualquer uma das que propôs. Encarou o pé do outro, vendo o resultado do que provavelmente havia sido o estrago feito no móvel quebrado no chão. Rin poderia cuidar daquilo facilmente, se os dois não estivessem numa situação emocionalmente frustrante. Chamar Lavi não era uma opção adequada também, talvez. Mas conhecia Nero o mínimo suficiente para saber que aquilo era tão irrelevante para ele, quanto o estado emocional dele era para Harold.

    Certo, então. — Satisfeito com a resposta que ganhara, ignorou a aparência afetada que o outro mostrava, pois não era de sua alçada lidar com os problemas que ele tinha com Rin e vice-versa. Ao menos a parte que não iria afetar as responsabilidades do rapaz. O tempo que ele levaria em sua tribo natal poderia ajuda-lo, mesmo que não soubesse em tantos detalhes o resultado que aquilo teria. Assentiu com a cabeça, levantando-se de onde havia sentado e dando-o o espaço para que saísse de cena, assim como o próprio saturnino se retirava do quarto alheio. Não teria mais que se preocupar com aquele detalhe, ao menos. Só se permitia julgar o qual incompetente Rin conseguia ser numa situação que afetava diretamente suas emoções. E o quão passivo Nero conseguia se manter mesmo extremamente revoltado por dentro – não era difícil deduzir isso com a mobília de seu quarto danificada. Porém, sua parte havia feito. Não iria mesmo abraça-lo e aconselhá-lo amigavelmente, assim como não iria atrás de Rin dizer o que estava errado nas atitudes dele. Foda-se tudo aquilo. Eles que se resolvessem. Ao menos teriam tempo para esfriarem os neurônios. E nesse tempo, estaria trabalhando mais. Amém.

    Conteúdo patrocinado

    Re: [#08] - Turno Livre. – Nave da Terra

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Qui Jun 29, 2017 6:43 am