Fórum RPG somente para jogadores dentro o grupo. Caso tenta interesse em entrar, entre em contato com a administração.


    [#12] Procurando Nemis

    Compartilhe
    avatar
    taurusnero
    Touro

    Mensagens : 169
    Data de inscrição : 26/02/2014

    [#12] Procurando Nemis

    Mensagem por taurusnero em Dom Mar 08, 2015 6:15 pm

    Era engraçado como ainda ficava surpreso com algumas coisas da cidade grande. Ali, em frente ao local onde tentaria conseguir um novo emprego, Nero percebia que apesar de ser grande, sempre se sentiria meio pequeno naquele local. Estava diante de uma mansão. Uma mansão! Algo que nunca sonhara ver de tão perto, ainda que soubesse haver várias dessas pelo mundo. Apenas não esperava dar de cara com uma enquanto buscava um emprego, e, muito menos, se imaginava trabalhando em um lugar tão enorme. Bom, ao menos agora compreendia porque um residência "convencional" precisava de um cozinheiro... Simplesmente porque ela não tinha nada de convencional em sua constituição.

    Respirando fundo em busca de tentar amenizar o nervosismo, o moreno se aproximou da entrada e apertou o botão que imaginava ser a campainha do local. Estava nervoso, com uma postura muito mais rija que a convencional, tudo graças ao ambiente, e imaginava se aquilo atrapalharia suas oportunidades de conseguir mais uma fonte de renda. Estava trabalhando muito mais do que gostaria, mas nada podia fazer quando viera de uma família extremamente pobre... Completamente diferente da que morava naquele local, tinha certeza.

    Com um leve sacudir da cabeça - em uma tentativa de afastar aqueles pensamentos -, o moreno deixou que o olhar caísse para o interfone, esperando qualquer sinal de vida do outro lado; precisaria se apresentar, certo?
    avatar
    Arthemis W.
    NPC

    Mensagens : 53
    Data de inscrição : 10/12/2014
    Localização : Na cova

    Re: [#12] Procurando Nemis

    Mensagem por Arthemis W. em Dom Mar 08, 2015 7:14 pm

    Há alguns dias recebera um e-mail de seu pai, no exterior, que a cozinheira da família teria de se mudar e não poderia mais trabalhar na mansão. Era uma notícia triste, já que Arthemis considerava todos os empregados daquele lugar – os mais antigos, ao menos – como parte de sua família. Crescera recebendo a ajuda da maioria deles em sua criação e principalmente a cozinheira, era de quem mais tinha apreço. A garota não era a coisa mais espetacular do mundo na cozinha, mas sabia o suficiente para se um dia quisesse morar por conta própria e mais, tudo graças à boa senhora que tinha todo um amor para preparar as refeições dos Wilhelm. Por motivos familiares, ela teria de deixar o lugar e voltar para o país de origem. A mais velha dos irmãos é que ficava responsável pelos negócios da família e da casa, se o Sr. e a Sra. Wilhelm estivessem ocupados e/ou ausentes. O que no caso, era ambos. Logo após que resolvera toda a papelada e por questões de consideração e amizade, se dispôs a pagar as despesas da viagem da antiga cozinha. Sentiria falta dela.

    Assuntos como aquele, nem Harold nem Zion sequer faziam ideia de como funcionavam. Era obrigação de Arthemis, como filha primogênita, cuidar destes detalhes. E ela gostava. Então, logo não fora difícil selecionar um dos melhores candidatos a ser o novo cozinheiro da família. Entrevistara alguns durante a semana e o do dia em questão, lembrava-se bem do nome. Nero Harvir. Não conhecia mais ninguém com aquele primeiro nome e era das redondezas. Se lembrava bem do barman de aparência exótica, que Lavi convidara para participar do jogo da garrafa. Pelo currículo, ele fazia Gastronomia na mesma universidade em que ela fazia Medicina.

    Quando o horário batera, prontamente ouvira a campainha e pela câmera de vigilância do portão, reconhecia o barman. Pediu ao mordomo que deixasse ela mesma atende-lo e pediu, pelo interfone, que o outro se identificasse. Destrancou a entrada pelo lado de dentro, assim que ele o fizera, saindo pela porta e aguardando que Nero atravessasse todo o jardim, que separava o portão da fachada, da mansão propriamente dita. Quando o rapaz estava próximo o suficiente, a moça sorriu como forma de bem recebe-lo.

    Bem-vindo, Sr. Nero. — Cumprimentou, não esperando que ele fosse reconhece-la, preferindo se apresentar em seguida. — Eu sou Arthemis Wilhelm, filha do Sr. Easley. Você foi avisado por e-mail que ele está ausente, certo? Eu vou cuidar dos preparativos como substituta, a pedido dele, se não tiver nenhuma objeção do senhor. Entre, por favor. — Simpática e formal, abriu passagem para que o convidado entrasse, pedindo ao mordomo prontificado do lado de dentro, que cuidasse do que quer que Nero carregasse que não fosse precisar para a entrevista.

    Mais tarde vou lhe mostrar os cômodos principais, a ala dos empregados onde fica o seu quarto e é claro, onde o senhor vai trabalhar. Antes, me acompanhe. — Dirigiu-se a sala de seu pai, usada como escritório do mesmo, esperando que Nero a seguisse. Ela tinha acesso livre ao local, ao contrário dos outros irmãos, então adentrou-se e logo buscou nas gavetas da escrivaninha próxima a janela, os papéis de contrato. Pensou se não teria problema iniciar uma conversa mais casual. Afinal, ele seria o novo cozinheiro e, por consequência, um novo morador da mansão. — Você conhece Rin Damien, não conhece? Ele costuma ir ao bar onde você trabalha. Eu faço Medicina junto com ele, na mesma universidade que você. Espero que goste daqui. — Sorriu, entregando a ele tudo o que precisaria assinar para que prosseguissem com o restante. Em parte, desejava também que os outros meninos gostassem dele também.
    avatar
    taurusnero
    Touro

    Mensagens : 169
    Data de inscrição : 26/02/2014

    Re: [#12] Procurando Nemis

    Mensagem por taurusnero em Dom Mar 08, 2015 7:46 pm

    Apesar de todo o nervosismo, Nero conseguira se apresentar bem, e não demorara nada a atravessar os portões quando o caminho fora aberto para si. No entanto, ao chegar mais próximo da pessoa que o esperava, acabara se surpreendendo. Aquela garota... Conhecia ela. Lembrava bem da jovem na festa, afinal, como não poderia lembrar? Somente recordar a forma como ela se invocara com Lavi já trazia uma sensação agradável dentro de si, era uma cena bonita de ter na memória, principalmente quando ainda não havia se recuperado da raiva que passara com o drama do amigo. Se bem que também não gostava muito de lembrar daquele dia em específico, levara uma bronca bem desagradável de seus colegas de trabalho.

    Tirando aquilo da mente, o moreno logo se colocou diante da mulher, abrindo um pequeno sorriso e retribuindo o cumprimento com um agradecimento e um boa tarde baixo, ainda que audível. Esperou que ela terminasse de falar tudo que precisava, assentindo sempre que necessário, antes de adentrar a mansão e fazer como lhe era requisitado. Ainda estava bastante nervoso, e sentiu-se ainda mais fora do ambiente ao perceber como tudo era por dentro. Era organizado, mas era muito grande, grande demais, e tão enorme que pensou que talvez fosse capaz de se perder ali dentro... E já começaria perdido, se não tivesse percebido, depois de um breve espaço de tempo, que Arthemis se movia, e que deveria segui-la; deu alguns passos rápidos para alcançá-la.

    Não sabia exatamente como responder, se não por leves movimentos da cabeça, que indicavam entender tudo e concordar com o que quer ela propusesse. Por fim, viu-se sentado diante da mesa de um escritório, com o corpo levemente tenso, e o olhar correndo por cada detalhe do local, antes de acabar se surpreendendo e dando um pulo mínimo na cadeira ao escutar a questão sobre Rin. Rin Damien. Oh, sim, o conhecia, havia dormido com ele sem querer uns dias atrás e tinha uma queda... Bem grande por ele. Mas, claro, não poderia dizer aquilo para ela, então apenas abriu um sorriso um pouco maior - ainda que bem amarelo -, para responder com a voz naturalmente baixa. Sim, eu conheço. Costumo encontrá-lo... Pausou para recolher os papéis, colocando-os diante de si, enquanto buscava os óculos de leitura. ... Com bastante frequência no bar. A propósito, eu reconheço a senhorita. Posso chamá-la de senhorita? Hm... Eu lembro do dia do jogo. Já levando o olhar aos documentos, não resistiu a rir brevemente, encolhendo os ombros. Engraçado acabar aqui. Um momento breve de silêncio se seguiu, mas Nero ainda estava ansioso o suficiente para acabar falando muito mais que o normal, e muito mais rápido que o de costume. A propósito, senhorita Arthemis, eu ainda posso manter meu trabalho à noite, não posso? Deixarei sempre o jantar e ceia preparados antes de sair.
    avatar
    Arthemis W.
    NPC

    Mensagens : 53
    Data de inscrição : 10/12/2014
    Localização : Na cova

    Re: [#12] Procurando Nemis

    Mensagem por Arthemis W. em Dom Mar 08, 2015 9:43 pm

    Não imaginava que Nero fosse se lembrar dela, ficando bastante contente com o fato. Mesmo que isso acabasse relacionando também a situação em que estavam anteriormente. Sentara-se assim que o rapaz pegava os papéis e parecia buscar por algo. Esticara uma caneta prateada para ele, que estava dentro do porta-lápis no canto da mesa, para que facilitasse o preenchimento do que era pedido nos papéis impressos. A albina separava alguns dos papéis que ele teria de escrever seus dados pessoais e outros, onde ele teria de assinar apenas os requerimentos de contrato. Abria o notebook de seu pai, que ele deixava como reserva para situações como aquelas, onde havia um sistema próprio para arquivar o currículo dos empregados, além de coisas a mais. Enquanto batia de leve nas teclas do computador, pedia a carteira de trabalho do outro, para que pudesse carimba-la devidamente.

    Não tem problema. Me diga sua carga horária do seu outro trabalho e eu mesma faço seu planejamento de rotina. Daí você me diz se está de acordo, tudo bem? Se estiver, é só seguí-lo e não haverá contratempos. — Explicou, tratando de resolver aquilo em uma outra aba. Suspirou, abrindo um simpático sorriso. — Aqui embaixo tem a parte do contrato que demanda sua mudança para o local de trabalho em si. No caso, esta residência. Você pode levar o tempo que achar melhor para poder trazer suas coisas, mas eu posso contratar um serviço para te ajudar com isso, no dia que estiver mais livre. Por conta da casa, afinal, é uma exigência nossa. — Sugeriu, enfim terminando de escrever e colocando os documentos para imprimir. A impressora estava logo abaixo da escrivaninha, num espaço só para ela, deixando logo as folhas escritas saírem. Entregara-o assim que pudera retirar os papéis do aparelho. — Você vai morar aqui, para trabalhar aqui, pelo tempo que for necessário pra você. E eu prefiro... Não manter essa distância de patrão-empregado entre os funcionários da casa. Eles dividem o mesmo teto que o meu... Muitos me criaram desde que eu era bebê, assim como criaram meus irmãos depois de mim. Então, não se sinta diferente, mesmo sendo novo aqui. Pode me chamar só de Arthemis. E eu vou te chamar de Nero, se puder. Assim está bom?

    Sentia que havia falado demais, mas também sentia que era um discurso necessário para tranquiliza-lo, e deixar específico que o ambiente seria mais familiar do que hostil. Embora, por conta de seus irmãos, talvez fosse ser tenso algumas vezes. O que lhe preocupava sempre quando se tratava dos empregados recém contratados.

    Quando os procedimentos burocráticos foram encerrados, Arthemis convidava o novo cozinheiro oficial dos Wilhelm a conhecer o ambiente dele. Guiava-o para fora do cômodo, especificando que ele não iria precisar decorar todos os lugares logo nos primeiros dias, pois sabia que o lugar era grande demais. Ele poderia pedir ajuda aos outros empregados que eram mais experientes, caso houvesse algum problema. Em breve conheceria os donos da casa, que voltavam periodicamente de viagem. Por enquanto, pensava se seria uma boa ideia apresenta-lo aos irmãos, mas sabia bem como eram difíceis. É. Deixaria isso para mais tarde. Direcionava-se a cozinha, que era extensa, com cada móvel e aparelho eletrodoméstico nos lugares mais práticos para que pudessem ser utilizados com precisão e sem riscos maiores.

    Nossa antiga cozinheira gostava das coisas organizadas do modo dela. Você pode trocar as coisas de lugar do jeito que preferir, para que se sinta mais confortável. Você é o chef, então aqui dentro, você é quem manda. Mas... — Mantinha-se sorridente, colocando as mãos para trás do corpo. — ... Eu sou um pouco chata e curiosa, então eu gosto de olhar as coisas sendo feitas na cozinha e quando me vejo, já estou fazendo perguntas e mais perguntas. Se for incômodo, pode dizer sem ter vergonha, pois isso pode acabar prejudicando você mesmo e não quero isso. — Suspirou, aos poucos se sentindo ligeiramente mais à vontade com o rapaz. — Certo, alguma dúvida? Quer remexer nas coisas pra se sentir mais “em casa”?
    avatar
    taurusnero
    Touro

    Mensagens : 169
    Data de inscrição : 26/02/2014

    Re: [#12] Procurando Nemis

    Mensagem por taurusnero em Sab Mar 21, 2015 3:17 pm

    Um agradecimento fora direcionado à outra quando recolhera a caneta estendida a si, os óculos já apoiados na ponte do nariz ao que conferia os documentos que precisava assinar. Nero era extremamente preguiçoso, e não gostava muito de burocracias, porém era bastante cuidadoso e responsável com o que assumia, então não pensou duas vezes antes de fazer uma leitura rápida de tudo, atento a qualquer coisa que pudesse chamar sua atenção, antes de buscar preencher os papéis com os dados requisitados. Enquanto cuidava dos documentos, respondia a cada coisa que Arthemis necessitava. A carteira de trabalho fora entregue no momento pedido - ainda que tivesse se atrapalhado um pouco para pegá-la -, a carga horária de seu trabalho no bar fora dita - e se desculpara por voltar tão tarde para a mansão -, e, ainda, fizera questão de garantir sua mudança o mais rápido possível e a falta de necessidade de ter qualquer auxílio extra - não era como se possuísse muitas coisas mesmo. E, naquele instante, não resistira a abrir um sorriso mínimo, o olhar subindo para a mulher com um ar simpático. Pode me chamar como achar melhor, senho... Ahn, Arthemis. Riu brevemente, coçando a bochecha com o indicador livre, já que a destra ainda seguia presa à caneta. Talvez eu demore um pouco para me acostumar, mas farei o possível para me adaptar rapidamente...

    Não demorou para que terminasse de preencher todos os documentos e todos os processos burocráticos fossem encerrados. Sem oferecer qualquer resistência, deixou-se ser guiado e apresentado ao local em que faria seu trabalho, ao qual tentou gravar o caminho o mais rápido possível, já que seria onde passaria a maior parte do tempo. E era impressionante imaginar que moraria em um ambiente tão... Luxuoso. Piscou, observando o caminho com um interesse latente, porém nada conseguiu segurar sua atenção quando entraram na enorme cozinha. Em silêncio, assistiu o local, os ouvidos focados nos dizeres da mais velha, ainda que estivesse meio longe de entendê-los perfeitamente. Era de sua natureza se impressionar com locais como aquele, mas, além disso, era perfeitamente normal sentir vontade de mexer em cada um dos aparelhos, imaginar o quão agradável seria trabalhar em um local tão amplo, e, mais, tudo o que poderia fazer ali, sem se preocupar com qualquer situação desagradável que uma cozinha pequena proporcionaria. Com um sorriso satisfeito, e um olhar contente, pousou uma das mãos sobre o ombro da sua patroa, uma singela diversão exposta na face que, outrora, apenas mostrara expressões educadas. O que gosta de comer, senhori... Arthemis?
    avatar
    Arthemis W.
    NPC

    Mensagens : 53
    Data de inscrição : 10/12/2014
    Localização : Na cova

    Re: [#12] Procurando Nemis

    Mensagem por Arthemis W. em Qua Mar 25, 2015 8:13 pm

    Achara um pouco de graça do rapaz que, inicialmente, parecia ter um pouco de dificuldades para chama-la de jeito mais informal. Ele parecia satisfeito com seu novo ambiente de trabalho e mesmo que não tivesse nenhum candidato anterior para criticar o cômodo, ela sempre sentia uma certa pontada de alívio pelo lugar, quando este era aprovado com admiração.

    Distraiu-se com a mão relativamente grande em seu ombro, sentindo-se um pouco confusa com a questão direcionada a si pelo moreno, fazendo-a refletir por um instante. Não tinha uma preferência muito grande para tipos de comida, exceto por alimentos que ajudavam a abaixar sua pressão.

    Acho que doces. Como... Bolos, por exemplo. Eu gosto bastante de bolo de morango. — Sorriu, pensando que aquilo seria suficiente para responde-lo. Mas rapidamente, uma esperança feliz nasceu em sua mente, ao perceber o que provavelmente seu novo empregado estava planejando. — Oh ... Vai fazer?! — E juntou as mãos, sorrindo contente e esperançosa enquanto o olhava, já que fazia tempos que as ocupações diárias não a deixavam lembrar de satisfazer seus mimos alimentícios. E haviam todos os ingredientes que ela julgava serem necessários para que tudo acontecesse, então aguardou a confirmação de Nero.
    avatar
    taurusnero
    Touro

    Mensagens : 169
    Data de inscrição : 26/02/2014

    Re: [#12] Procurando Nemis

    Mensagem por taurusnero em Sab Ago 22, 2015 8:07 pm

    Se me for permitido... O moreno começara de forma educada, ainda que não tivesse esperado a tal permissão, antes de guiar a jovem até a mesa que jazia ali, indicando que ela deveria sentar-se quase como se fosse um garçom. No entanto, por mais que agisse daquela maneira, não estava lidando com um local que conhecia bem o suficiente para transformar a dona da mansão em sua convidada. Na verdade, acabara levemente atrapalhado ao que buscava os ingredientes, contando com a ajuda da jovem sempre que necessário.

    No entanto, por mais que outrora demonstrasse aquele desajeito, o rapaz não parecia achar dificuldade alguma em preparar os ingredientes como deveria, mostrando uma agilidade que apenas aparecia quando estava em uma cozinha. A lerdeza natural fugia por cada um dos seus poros, a expressão fechada ganhava um pequeno sorriso e seus movimentos pareciam fluídos e naturais; algo que destoava completamente do rapaz que arrastava os pés toda manhã ao trocar de campus na faculdade.

    Não demorou nada para que o bolo estivesse no forno, assando, enquanto o moreno se preocupava em preparar a cobertura e os recheios do mesmo. Se... Arthemis, você vai querer beber alguma coisa? E pensava em um chá. Um chá suave seria perfeito para acompanhar o bolo de morango.

    Conteúdo patrocinado

    Re: [#12] Procurando Nemis

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Sex Ago 18, 2017 9:55 pm